"No fundo de tudo há a aleluia." (Clarice Lispector)

quarta-feira, 31 de março de 2010

video

Este filme refere-se a um trabalho em cerâmica inspirado

no objeto para "oráculo" encontrado na cultura africana.

http://www.metmuseum.org/explore/oracle/figures20.html

quarta-feira, 17 de março de 2010

Aforismos e Afins

"A loucura, longe de ser uma anomalia, é a condição normal humana.
Não ter consciência dela, e ela não ser grande, é ser homem normal.
Não ter consciência dela e ela ser grande, é ser louco.
Ter consciência dela e ela ser pequena é ser desiludido.
Ter consciência dela e ela ser grande é ser gênio."

(Fernando Pessoa / Aforismos e Afins

segunda-feira, 15 de março de 2010

Aforismos



Loucura

- A loucura é diagnosticada pelos sãos, que não se submetem a diagnóstico.
- A demência não impede o exercício de altas funções, mas não é indispensável para exercê-las.
- Num mundo em que a loucura se vai tornando compulsória, nem por isso se concedem privilégios aos loucos.

-Há um limite em que a razão deixa de ser razão, e a loucura ainda é razoável.

O Avesso das Coisas / Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 9 de março de 2010

Historinha



Apeles um pintor grego, considerado um dos mais importantes pintores da Antiguidade.

Diz a lenda que Apeles tinha o hábito de expor seus quadros ao público e se escondia para ouvir os comentários que faziam.

Certo dia expôs uma bela figura feminina. A modista da aldeia observou o quadro e comentou sobre o vestido. Em seguida, veio o cabeleireiro, que também fez observações. Por último veio o sapateiro que ficou estupefato com a pintura, mas disse que colocaria uma fivela no sapato.

Apeles, que anotava tudo, embrulhou o quadro e o levou para fazer os retoques.

No dia seguinte, voltou a expor o quadro. A modista e o cabeleireiro ao verem a pintura ficaram maravilhados. Quando o sapateiro chegou, ao olhar o quadro, comentou:

“Os sapatos ficaram ótimos, mas o vestido...”

Ao ouvir o comentário, Apeles ficou enfurecido e interrompendo o sapateiro, gritou:
“Não vás além dos sapatos”, que originou a máxima latina
“Ne sutor ultra crepidam judicaret” (Não deve o sapateiro julgar além da sandália),
o que nos alerta sobre a necessidade da consciência que devemos ter sobre os nossos limites.
Fonte: Revista Cana Mix Edição Especial, set.2009.